Hilux se torna perigoso em manobra evasiva

A Toyota Hilux recebeu há nove anos, críticas da revista sueca Teknikens Värld. A nova geração da picape chegou e a revista repetiu o chamado “teste do alce”, que mais uma vez apresentou comportamento perigoso mostrado pela geração de 2007. A Hilux inclina e chega a tirar as rodas do chão em manobras rápidas, algo potencialmente perigoso.

A primeira passagem foi feita a 60 km/h, com a caminhonete carregada ao máximo e quatro passageiros, mais o motorista. Enquanto as concorrentes, como Nissan Frontier, VW Amarok, Mitsubishi L200, Isuzu D-Max (a base da Chevrolet S10) e Ford Ranger passaram sem sustos a velocidades de até 68 km/h, a Hilux quase capotou a 60 km/h.

Mesmo com os sistemas de segurança da picape, não conseguiram evitar o quase tombamento, que foi corrigido pela reação rápida do piloto que conduzia o teste. Além disso, a marca japonesa mostrou pouca evolução no comportamento da Hilux na passagem de uma geração para outra.

A revista Teknikens Värld ficou conhecida por expor falhas na segurança do comportamento dinâmico de vários carros. A revista chegou a capotar um Mercedes-Benz Classe A, no mesmo teste, pouco após seu lançamento, em 1997.

Fonte: Jornal do Carro